São Paulo vence, Ganso não entra, e Ney Franco é vaiado no Morumbi

17/03/2013 18:58
Gazeta PressSão Paulo faz 3 a 2 no Oeste e mantém liderançaChuva, poucos torcedores e protestos...

 
  •  
  •  

Chuva, poucos torcedores e protestos. O São Paulo enfrentou o Oeste no Morumbi para espantar a crise que começa a assombrar o clube por conta dos maus resultados na Libertadores e já sofreu com as manifestações da torcida, que fazia críticas ao 'esquema tático' do time e, entre outras coisas, pedia Paulo Henrique Ganso titular. Mas, ainda assim, com o ex-santista começando no banco, a equipe tricolor conseguiu a vitória por 3 a 2 e se manteve na liderança do Campeonato Paulista com um jogo a menos.

LEIA MAISLuis Fabiano explica reação após gol: 'Não estava afim'

A partida era válida pela 12ª rodada do estadual e Ney Franco, que começou o jogo sentindo a pressão da torcida, colocou em campo um time alternativo, no esquema 4-3-3, com Wallyson, Ademílson e Luis Fabiano na frente. Ganso ficou no banco, assim como Cañete, e Jadson se manteve como principal armador das jogadas - o ex-santista e o argentino foram dois nomes reivindicados pela torcida nas faixas de protesto levadas ao estádio.

Além de Douglas, entraram Aloísio no lugar de Wallyson e Cañete no lugar de Jadson, contrariando os pedidos dos torcedores por Paulo Henrique Ganso - o ex-santista só não tinha entrado em um jogo até aqui, contra o Bolívar pela pré-Libertadores em La Paz. E, por conta disso, mais vaias foram ouvidas nas arquibancadas.

O Oeste ainda diminuiu com Wanderson após uma falha na saída de bola de Rogério Ceni e passou sufoco para garantir a vitória por 3 a 2. A equipe tricolor, que assegurou a liderança com esse resultado, volta a campo pelo estadual na quarta-feira para enfrentar o São Bernardo fora de casa. Já o Oeste, em 12° lugar, recebe o Bragantino no mesmo dia.

O jogo  Com um time ‘alternativo’ em campo, o São Paulo já teve a primeira chance clara de gol logo aos dois minutos, mas Wallyson acabou desperdiçando. A defesa do Oeste bobeou, e a bola sobrou para Jadson, que tocou na medida para o ex-cruzeirense na cara do goleiro. O atacante, porém, chutou para fora.

E a parceria Jadson-Wallyson quase deu resultado também aos 7 minutos, em nova enfiada do camisa 10 para o atacante, que cruzou na área para Luis Fabiano, mas o zagueiro do Oeste tirou. Assim, o São Paulo começou pressionando bastante, enquanto o time visitante só se defendia e tentava conter a velocidade são-paulina no ataque.

O primeiro gol tricolor não demoraria muito a sair e veio aos 18 minutos, mas desta vez, saiu dos pés de um zagueiro. Edson Silva estava no lugar certo, na hora certa, e apenas completou o cruzamento de Ademílson para o fundo das redes. 

O Oeste, então, tentou reagir e sair mais para o jogo e quase chegou ao empate aos 22 minutos, quando Fernandes soltou uma pancada, mas Rogério Ceni conseguiu tirar e impedir o gol dos visitantes.

Sete minutos depois foi a vez do São Paulo balançar as redes novamente e, de novo, com um zagueiro. Jadson cobrou falta precisa na área e Rafael Toloi fez de cabeça, ampliando a vantagem tricolor.

Aos 36, novo lance de Jadson, desta vez como finalizador, levou perigo para o gol do Oeste. Na tabela com Wallyson, o meia recebeu dentro da grande área e chutou forte, mas Jaílson evitou o que seria o terceiro gol são-paulino na partida.

No último minuto de jogo, porém, o Oeste conseguiu diminuir em nova falha da defesa. Lele cruzou nas costas de Edson Silva, que viu Ligger completar de cabeça para o fundo das redes.

A etapa final do jogo começou, inclusive, com o time de Itápolis chegando mais forte e ameaçando mais logo nos primeiros minutos. Fernandes armava as jogadas e Wanderson desperdiçou duas oportunidades quando o relógio ainda não tinha marcado 10 minutos. 

Aos oito, quando Ney Franco fez a primeira alteração no jogo, vaias e gritos de 'Burro' puderam ser ouvidos no Morumbi. O treinador optou por tirar o volante Wellington, que tinha cartão amarelo, para colocar o lateral direito Douglas. O São Paulo respondeu com o contrataque puxado por Carleto, que tocou para Wallyson sozinho na direita, mas o atacante desperdiçou de novo, chutando fraco para o goleiro Jaílson defender.

Aos 12 minutos, o Oeste levou perigo de novo ao gol tricolor com ótimo chute de Serginho, que arriscou de longe tentando aproveitar o campo molhado para enganar Rogério, mas a bola foi para fora.

Aos 18, Wallyson saiu para a entrada de Aloísio e mais vaias foram ouvidas, já que a torcida queria Ganso. Apesar de sofrer com a pressão dos visitantes, foi o São Paulo quem chegou ao gol de novo aos 24 minutos, desta vez com o artilheiro Luis Fabiano, que aproveitou o passe na medida de Douglas para empurrar para o fundo das redes. 

O gol do camisa 9 foi providencial, porque sete minutos depois, o Oeste diminuiu no erro da saída de bola de Rogério Ceni, que viu o time de Itápolis se aproveitar do lance para fazer o segindo gol. Serginho avançou pela direita, tirou Toloi e cruzou para Wanderson fazer.

Daí em diante, Cañete entrou no lugar de Jadson, Ney Franco voltou a ouvir gritos de "Burro", e o São Paulo passou a sofrer muito para segurar o resultado no Morumbi. Serginho e Marcinho Beija-Flor perderam as chances que tiveram ns reta final, e a equipe tricolor conseguiu sair de campo com os três pontos garantidos.

FICHA TÉCNICASÃO PAULO 3 X 2 OESTELocal: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)