Segue em estado grave mulher que contraiu gripe A H1N1

23/04/2013 19:22

Permanece internada na UTI do Hospital Ana Costa, em Santos, a mulher que contraiu gripe A H1N1 no último dia 15. Moradora de Vicente de Carvalho, a paciente de 19 anos deu à luz após ter sido internada. O bebê, de apenas 28 semanas, também está internado na UTI neonatal. 

Conforme informações da Vigilância Epidemiológica de Guarujá, a mulher começou a ter a manifestação da doença no último dia 9, seis dias antes do início da campanha nacional de vacinação contra a gripe. O exame comprovando a infecção pelo vírus foi divulgado na segunda-feira pelo Instituto Adolfo Lutz. 

De acordo com o boletim médico divulgado nesta terça-feira pelo Hospital Ana Costa, o quadro da paciente é considerado muito grave, com risco de morte iminente. Apesar de não ser considerada comum, a infecção por H1N1 teria comprometido as atividades cerebrais da paciente. 

O Hospital Ana Costa informa ainda que “é sabido que gestantes e outros grupos (idosos, obesos, crianças de 6 meses a 2 anos e portadores de doenças crônicas) possuem maior risco a quadros de infecção complicada”, como é o caso da paciente. 

Em nota o hospital afirma ainda que “todas as medidas de notificação, prevenção e terapia foram adotadas e não há razão para pânico ou temor”. 
 

 
 
 

Créditos: Alberto Marques

Jovem, de 19 anos, deu entrada no hospital no último dia 15 e segue internada na UTI


Notificação 

Ao contrário de outros anos, a Secretaria de Estado da Saúde somente está notificando os casos graves de gripe A H1N1, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Segundo o balanço divulgado na semana anterior, o Estado confirmou 18 casos da enfermidade e três óbitos, que ocorreram na Capital, São José do Rio Preto e Catanduva. Não há números mais atualizados.

A pasta informa que, conforme classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS), o vírus influenza A H1N1 é classificado como gripe comum. Por esse motivo, os casos não são de notificação compulsória, como no passado. 

Investigação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Santos informou que dois casos com suspeita de gripe A H1N1 foram notificados na semana passada. Ambos pacientes vivem na Cidade e estão internados em hospitais da rede particular aguardando o resultado da investigação laboratorial para identificar o vírus. Os exames foram enviados ao Instituto Adolfo Lutz. O resultado demora sete dias para ficar pronto. 

A SMS está fazendo a investigação de pessoas com relações próximas aos pacientes internados. A apuração inclui, ainda, cidadãos que tiveram menor contato com as pessoas que integram os grupos prioritários (são os mesmos definidos para vacinação pelo Ministério da Saúde). 

A equipe está checando as carteiras de vacinação dessas pessoas para verificar se elas foram imunizadas contra a gripe em 2012, além de fazer a profilaxia com medicamento, quando necessário.

Vacinação

A imunização contra a gripe termina nesta sexta-feira nas unidades de saúde. As vacinas são destinadas a idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, além de indígenas, pacientes diagnosticados com doenças crônicas e profissionais de Saúde do Estado.

A novidade nesta campanha é a inclusão do grupo de mulheres puérperas (que deram à luz em até 45 dias) entre a população-alvo, assim como a população privada de liberdade (presidiários).

A dose da vacina protege contra a gripe A H1N1 e outros dois tipos: influenza A H3N2 e B

http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=188567&idDepartamento=5&idCategoria=0